WhatsApp Icon
search

10 grs astaxantina em pó

R$ 14,90
Sem imposto

Um dos mais poderosos antioxidantes, antiinflamatorio existentes

Desconto no atacado

Quantidade Desconto por unidade Você economiza
10 30% R$ 44,70
Quantidade

ASTAXANTINA: 10 PODERES QUE BENEFICIAM A SAÚDE

A astaxantina é um dos mais potentes antioxidantes, presente em algas, no salmão e no krill. Veja, neste artigo, 10 poderes da substância que beneficiam a saúde, desde a saúde cardiovascular até a proteção da pele.

A astaxantina é um potente antioxidante e proporciona inúmeros benefícios para a saúde, segundo investigações científicas sobre suas propriedades. Os estudos indicam bons resultados relacionados à saúde ocular, ação anti-inflamatória, efeito antimicrobiano, benefícios para o cérebro, proteção da pele, entre outros.

Acompanhe os 10 principais poderes da astaxantina evidenciados em estudos e pesquisas.

O que é astaxantina?

Antes de apresentar os benefícios, é importante contextualizar o que é e para que serve: a astaxantina é um pigmento de cor vermelho-alaranjada e é considerado um carotenoide natural encontrado em microalgas. Os carotenoides são responsáveis por dar coloração aos alimentos.

Quando você vê a cor rosa em crustáceos, aves e peixes, é a presença dela que você percebe. É possível exemplificar citando os flamingos: eles se alimentam de crustáceos, e crustáceos se alimentam de algas, situação na qual a astaxantina prospera. Por esse motivo, a ave tem a cor rosa.

Ela ainda conta com potentes propriedades antioxidantes, protegendo as células dos radicais livres.

Radicais livres

Os radicais livres são moléculas que possuem um desequilíbrio em sua conformação. São instáveis e capazes de se ligar a células sadias para recuperar sua estabilidade. Assim, é iniciada uma reação em cadeia: a molécula desfalcada se torna um novo radical e vai em busca de sua estabilidade na molécula vizinha, e assim por diante.

Essas moléculas se originam como resultado de um processo metabólico do corpo. No entanto, fatores externos como poluição e agrotóxicos podem contribuir para o aumento da formação dessas moléculas. Por vezes, o excesso desses radicais livres no organismo pode exercer efeitos negativos no corpo humano.

Quais são os principais poderes da astaxantina?

Estudos desenvolvidos apontam possibilidades interessantes da atuação da astaxantina no corpo humano. Confira 10 poderes relacionados com a aplicação da substância.

1. Suporta a saúde ocular

Nenhuma conversa sobre este assunto estaria completa sem mencionar o seu benefício para os olhos: o carotenoide apresenta efeitos positivos em pessoas com degeneração macular, bem como efeitos protetores em indivíduos com pressão intraocular elevada.

2. Neutraliza os radicais livres

Os radicais livres podem causar danos oxidativos, levando a doenças. Uma dieta que conta com antioxidantes pode neutralizar esses radicais.

A astaxantina é um poderoso antioxidante que se assemelha ao betacaroteno (carotenoide que pode ser convertido em vitamina A ou agir como um antioxidante).

Em estudos, foi apontado que tomar 4mg de astaxantina diariamente, por 4 semanas, reduz os níveis sanguíneos de malondialdeído, um marcador do estresse oxidativo.

3. Age como anti-inflamatório

As propriedades anti-inflamatórias da astaxantina são capazes de reduzir o risco de doenças como cataratas, demência e Alzheimer. Ainda fornecem proteção para seu cérebro, olhos e sistema nervoso central.

Isso acontece pela capacidade que a substância tem de inibir a ativação de macrófagos — célula de defesa do organismo  —, suspendendo a secreção de citocinas pró-inflamatórias (responsáveis por acelerar o processo inflamatório para lidar com infecções) e reduzindo a degradação de matriz extracelular e membranas basais.

4. Protege o sistema cardiovascular

Pesquisas apresentaram a capacidade da astaxantina para inibir a oxidação da lipoproteína de baixa densidade (LDL), levando os pesquisadores a concluir que ela pode ajudar a proteger contra aterosclerose (acúmulo de gorduras e colesterol nas paredes das artérias).

Outras pesquisas têm mostrado efeitos cardioprotetores, que podem ser atribuídos à sua atividade antioxidante e ação anti-inflamatória, tal como evidenciado por uma redução nos níveis da proteína C-reativa. Vale lembrar que essa proteína está presente no sangue e tem suas concentrações elevadas em quadros de inflamação ou infecção.

Um estudo apontou que três meses de suplementação com a astaxantina mostraram uma diminuição significativa na oxidação dos ácidos graxos e também um aumento da saudável lipoproteína de alta densidade (HDL).

Além disso, os adultos com sobrepeso e obesos apresentaram uma diminuição da peroxidação lipídica — processo referente à degradação oxidativa dos lipídios —, bem como um aumento no nível do antioxidante.

5. Promove efeito antimicrobiano contra a Helicobacter pylori

Estudos sugerem que a astaxantina pode ter efeitos gastroprotetores contra a Helicobacter pylori, bactéria relacionada ao desenvolvimento de úlceras estomacais e câncer de estômago. A pesquisa levanta a possibilidade de a astaxantina inibir a inflamação e agir como antioxidante.

6. Aumenta a fertilidade

Outra evidência indicada em pesquisas clínicas é a de que a substância pode auxiliar casais que pretendem engravidar. Homens com infertilidade – considerados inférteis por pelo menos 12 meses antes do tratamento – que tomaram 16g de astaxantina por três meses tiveram um aumento nos parâmetros de esperma e fertilidade. O aumento foi de cinco vezes a taxa total de gravidez em comparação com o período no qual eles foram submetidos ao placebo.

7. Equilibra a testosterona

Ainda, em outros estudos, o uso da astaxantina (in vitro astaxantina 300mcg/ml) demonstrou a capacidade de inibir a enzima 5-alfa-reductase, que converte a testosterona em di-hidrotestosterona (DHT), um hormônio envolvido no aumento da próstata, calvície de padrão masculino e, possivelmente, câncer de próstata.

8. Protege contra doença renal

Pesquisas com ratos diabéticos mostram que a astaxantina reduz a hipertrofia glomerular (correspondente ao glomérulo, parte do rim na qual ocorre a filtragem do sangue e a formação da urina) e a dilatação tubular.

O efeito antioxidante da substância foi demonstrado como protetor das células que rodeiam os vasos sanguíneos nos rins. Essa descoberta sugere que ela pode ajudar a retardar a progressão de doença renal diabética, como a nefropatia diabética.

9. Aprimora benefícios cerebrais

Evidências mostradas em estudos sugerem que os efeitos antioxidantes da astaxantina podem proteger contra doenças neurodegenerativas. Uma pesquisa feita com animais identificou que a astaxantina impede danos oxidativos induzidos pela beta-amiloide (peptídeo relacionado à doença de Alzheimer) nos glóbulos vermelhos e células dopaminérgicas. Teoricamente, isso pode ajudar a prevenir a progressão da doença de Alzheimer e outras demências.

Também acredita-se que o estresse oxidativo contribui para o desenvolvimento da doença de Parkinson. Pesquisas com animais mostram que a astaxantina reduz as propriedades nocivas induzidas pelo estresse oxidativo dos neurônios dopaminérgicos (relacionados à atuação da dopamina,  neurotransmissor que tem, entre suas funções, ativar os circuitos de recompensa do cérebro), sugerindo que ela pode proteger contra a neurodegeneração associada à doença de Parkinson.

Além disso, pesquisas em animais evidenciam que os efeitos antioxidantes da astaxantina ajudam a proteger contra lesões induzidas por isquemia no tecido cerebral.

10. Protege a pele

Há evidências que indicam a atuação da astaxantina na proteção da pele contra os danos causados pelos raios ultravioleta. Em estudo duplo-cego controlado por placebo, foram analisados os efeitos da astaxantina em pessoas saudáveis que receberam suplementação de 4mg/dia ao longo de 10 semanas. 

O grupo da astaxantina apresentou dose mínima de eritema aumentada, em comparação com o placebo. Além disso, apresentou uma menor perda de hidratação da pele na área irradiada. As condições subjetivas da pele para “melhora da pele áspera” e “textura” em áreas não irradiadas foram significativamente melhoradas pela astaxantina.

Ainda, o estudo indica que a astaxantina parece proteger contra a deterioração da pele induzida por UV e ajuda a manter a pele saudável em pessoas com boas condições de saúde.

O consumo da substância é seguro?

Até o momento não foi reportado nenhum efeito colateral significante em estudos clínicos. Não obstante, quando em altas doses (a partir de 50mg), o carotenoide pode causar uma cor alaranjada na pele.

É pertinente destacar que os benefícios apontados neste post são embasados em estudos, os quais correlacionam o uso de astaxantina com os resultados obtidos.

 

70 Itens
Comentários (0)