30 sementes argyreia nervosa - trepadeira elefante

R$24,90

30 sementes argyreia nervosa (trepadeira elefante)

Quantidade

Última vez que este produto foi adicionado a um carrinho: 17-04-2018

 

 veja  comentarios de clientes facebook

https://www.facebook.com/jardimxamanicoenteogenos

*qualquer problema nesse portal, use outro portal alternativo www.jardimxamanico.com.br 

 

 

tenho tb pacotes de 25 grs (cerca de 200 sementes) clique aqui

 

 



 

*informações de cultivo no final da pagina

*vendida somente  para cultivo - 

 

 

argyreia nervosa (trepadeira elefante) Sementes

30 sementes strain hawaiana  

 frescas e de cultivo organico

 

 

 

 

 

 

leia https://www.jardimxamanico.com/content/3-terms-and-conditions-of-use

A trepadeira-elefante é uma trepadeira de textura semi-lenhosa, de raízes profundas e crescimento vigoroso, excelente para cobrir caramanchões. Sua ramagem é longa, alcançando cerca de 9 metros de altura. Os ramos são recobertos por uma fina lanugem, assim como a página inferior das folhas. Esta lanugem confere um toque aveludado e uma tonalidade prateada à planta. As folhas da trepadeira-elefante são grandes e cordiformes, de cor verde-escura a acinzentada.

Suas flores são campanuladas, rosa-arroxeadas e muito vistosas. A floração ocorre na primavera e verão. Os frutos surgem no outono e são decorativos, lenhosos, marrons, e em conjunto com as sépatas, também lenhosas, são conhecidos como rosas-de-madeira. As sementes são numerosas, amarronzadas e contêm substâncias alucinóginas e antiinflamatórias. Elas são utilizadas há milhares de anos em rituais espirituais e na medicina Ayurveda.

No paisagismo a trepadeira-elefante é indicada para cobrir estruturas médias e grandes, tais como pórticos, pérgolas e caramanchões. Nestes suportes ela oferece uma sombra fresca e agradável, com suas folhas enormes, bem ao estilo tropical. Também é apropriada para cercas e muros. Por seu porte naturalmente avantajado, não é indicada para vasos ou jardineiras, sob pena de se tornar raquítica e fraca. Devido à facilidade de propagação, esta espécie pode se tornar invasiva.

Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e periodicamente irrigado. Planta tipicamente tropical, aprecia o calor e a umidade. Não tolera frio intenso ou geadas. Multiplica-se facilmente por sementes ou por estaquia. A dormência das sementes pode ser quebrada deixando-as de molho em água por 12 antes do plantio. Germina em cerca de 30 dias.

A trepadeira-elefante é uma trepadeira de textura semi-lenhosa, de raízes profundas e crescimento vigoroso, excelente para cobrir caramanchões. Sua ramagem é longa, alcançando cerca de 9 metros de altura. Os ramos são recobertos por uma fina lanugem, assim como a página inferior das folhas. Esta lanugem confere um toque aveludado e uma tonalidade prateada à planta. As folhas da trepadeira-elefante são grandes e cordiformes, de cor verde-escura a acinzentada.

Suas flores são campanuladas, rosa-arroxeadas e muito vistosas. A floração ocorre na primavera e verão. Os frutos surgem no outono e são decorativos, lenhosos, marrons, e em conjunto com as sépatas, também lenhosas, são conhecidos como rosas-de-madeira. 

No paisagismo a trepadeira-elefante é indicada para cobrir estruturas médias e grandes, tais como pórticos, pérgolas e caramanchões. Nestes suportes ela oferece uma sombra fresca e agradável, com suas folhas enormes, bem ao estilo tropical. Também é apropriada para cercas e muros. Por seu porte naturalmente avantajado, não é indicada para vasos ou jardineiras, sob pena de se tornar raquítica e fraca. Devido à facilidade de propagação, esta espécie pode se tornar invasiva.

Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e periodicamente irrigado. Planta tipicamente tropical, aprecia o calor e a umidade. Não tolera frio intenso ou geadas. Multiplica-se facilmente por sementes ou por estaquia. A dormência das sementes pode ser quebrada deixando-as de molho em água por 12 antes do plantio. Germina em cerca de 30 dias.

 

 

Esclarecendo a Proibição da Salvia Divinorum e da Argyréia Nervosa!

 
A Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) lançou no dia 03 de Julho no Diário Oficial da União a Resolução no 27 (RDC n27) que dispõe sobre a atualização da Lista de Substâncias Entorpecentes, Psicotrópicas e Precursoras e Ouras sob Controle Especial.
A ANVISA, autarquia vinculada ao Ministério da Saúde, que tem o poder de regular prescrição previstas na Lei 11.343/06, manteve seu caráter anti-social e proibicionista, re-afirmando sua posição política conservadora ao lado do narcotráfico. Ela brindou esta posição proibindo não apenas o princípio ativo Salvinorina A, mas proibiu também a importação, exportação, comércio e manipulação da planta Salvia divinorum em território brasileiro. É lamentável e necessário que possamos forçar uma discussão do porque – ou baseado no que – a ANVISA tomou essa atitude, mostrando como e onda ela se equivoca. Em primeiro lugar, não existem estudos que comprovem que a Salvia divinorum cause dependência, ficando fora da categoria da ANVISA de substâncias psicotrópicas.

No que concerne ao LSA, o coletivo DAR, assim como outros blogs ou sites, anunciou que ambos teriam sido proibidos pela ANVISA. Não podemos dar margem, creio eu, a confusão nessa matéria. Até onde me é dado saber, e estou aberto a discussões, a ANVISA incluiu o LSA na lista F2 (Lista de substâncias psicotrópicas de uso proscrito no Brasil), ao lado da Salvinorina A, isto é, estamos falando aqui de princípios ativos. Diferente da planta Salvia divinorum que foi inclusa na Lista E (Lista de Plantas Proscritas que podem originar substâncias entorpecentes e/ou psicotrópicas), as centenas de plantas que contém LSA não estão na Lista E, podendo ser plantadas e comercializadas, assim como suas sementes.
Continua para o LSA o mesmo: é proibida a extração do seu princípio ativo. Cada um pode ter suas plantas em casa, que são belíssimas trepadeiras e plantas ornamentais. As únicas plantas proibidas no Brasil são as que encabeçam a Lista E e seguem abaixo:
1. Cannabis sativa L..
2. Claviceps paspali Stevens & Hall.
3. Datura suaveolens Willd.
4. Erythroxylum coca Lam.
5. Lophophora williamsii Coult.
6. Papaver Somniferum L..
7. Prestonia amazonica J. F. Macbr.
8. Salvia Divinorum
 
Ou seja, se o peiote é proibido (lophophora williamsii), por outro lado não são outros cactos que contém mescalina. Nenhuma planta com LSA é hoje proibida. Mas, apesar disso, precisamos nos fortalecer para confrontar a retórica proibicionista: falida e apesar disso tão viva
 
 
cultivo argyreia

Argyreia nervosa

 

Germinando a semente

Para cultivá-la deve-se deixar a semente mergulhada em água por cerca de

12 horas para quebrar a dormência, após isso se deve enterrar a semente cerca de

0,5 cm no solo. O Solo deve ter boa drenagem. È uma planta que gosta de sol e

água em abundância.

Tem um sistema radicular (raízes) muito grande e forte, por isso não se

desenvolve bem em vasos, necessitando estar plantada direto no chão para que

tenha um bom crescimento. Pode-se retirar mudas por “cortes” de plantas adultas.

Além do processo descrito acima, muitas vezes é necessário um pequeno

furo na lateral da semente, longe do "olho", para que se possa quebrar a

dormência. Após isso é que se deve colocar a semente na terra e regar, não

deixando a terra secar.

Um pouco mais sobre o cul tivo da Argyreia nervosa, segundo experiências

próprias

É uma planta que gosta muito do nosso clima tropical, crescendo

preferencialmente em locais onde não haja nem muito sol, nem muita sombra,

portanto gosta de uma mescla entre sombra e sol. As folhas podem chegar a medir

40 cm de comprimento por 40 cm de largura, são realmente grandes.

As ramas laterais começam a crescer à partir do oitavo mês de vida da

planta. A partir daí, começam a surgir várias ramas laterais, que dão origens a

outras, e assim vai, como uma trepadeira. Cresce rapidamente e pode ocupar toda a

face de uma árvore ou muro em meses.

A primeira florada se dá entre 1,5 e 2 anos. Possue uma flor fracamente

rosada por fora, e arroxeada por dentro. Flores completas, ou seja, apresentam

órgãos sexuais masculinos (anteras) e femininos (estigmas), portanto elas se

autopolinizam, o que torna possível a produção de sementes. A flor dura no

máximo 48 horas, depois disso ela cai e começa então o processo de fecundação e

formação das sementes. O cálice primeiro se fecha, depois começa a "engordar"

dando origem ao fruto. Esse fruto cresce durante 2 a 3 meses, enquanto as

sementes se formam lá dentro. Então começam a secar, e o que antes eram as

sépalas da flor formam as "sépalas" do fruto, dessa vez secas e duras como o

próprio fruto. Cada fruto gera 4 sementes.

134

A planta produz entre 5 a 15 flores por nó exposto (os que ficam na face

exterior da planta, os que ficam escondidos no emaranhado de folhas e galhos não

desenvolvem sementes. Daí tira-se a conclusão que é importante, para produção de

sementes, esticar a planta em algum suporte que a faça ficar com uma maior parte

exposta possível), o que gera de 5 a 15 frutos por nó, portanto, 20 a 60 sementes.

Realmente é uma alta produção de sementes.

Substrato
Prepare um solo rico em nutrientes, a melhor mistura é ¼ terra vegetal, ¼ humos de minhoca e ½ vermiculita, mas também pode ser ¼ terra vegetal + ¼ humos (ou outra matéria orgânica) + ½ areia grossa e fina; Misture bem e depois esterilize a mistura, isto pode ser feito passando a terra por 12 minutos no microondas ou ainda em auto-clave na panela de pressão por meia hora; espere esfriar completamente antes de colocar as sementes; o pH ideal é algo entre 5 (levemente ácido) e 7 (neutro);

Vaso
As Argyreias crescem monstruosamente se tiverem espaço para isto, o ideal é plantá-la no chão mesmo; mas se for deixá-la em vaso, use o maior que você puder encontrar, no mínimo de uns 40 litros; 

Sementes e Germinação
Escolha as sementes mais novas e saudáveis. A melhor maneira de germinar as sementes é através do método de “escarificação”, que consiste em fazer um pequeno furo ou corte (arranhão) na casca da semente, faça o furo com uma agulha ou ponta de faca, bem pequeno, LONGE DO “OLHO DE GERMINAÇÃO”, e depois deixá-la mergulhada em água por 12 a 24 horas (até ela inchar e dobrar de tamanho); então coloque a semente na terra, a uma profundidade máxima de 1cm (não enterre mais que isto), e mantenha a terra úmida até nascer. Elas podem demorar de 3 a 60 dias para nascerem.

A Muda
Uma vez que você germine sua semente, se ela estiver num local provisório, deixe-a crescer até a altura de uns 2 palmos (+/- 50cm); depois transfira-a para o seu local definitivo, de preferência o chão;

A Planta
A Argyreia é uma “trepadeira”, e como tal, precisa de algo em que trepar; uma cerca serve perfeitamente, ou ainda uma grade; pode-se ainda plantá-la próxima a outra planta de tronco comprido, como uma jaboticabeira etc, mas esta será totalmente tomada e coberta pela Argyreia;

Regas
A Argyreia gosta de muita água nos primeiros meses de vida, regue-a diariamente, mas sem “afogar” a planta; depois que transferi-la para o local definitivo regue mais moderadamente, uma ou duas vezes por semana devem bastar;

Fertilização
Fertilize a cada dois ou três meses, se for usar fertilizantes industriais, prefira os que têm bons níveis de nitrogênio; estrume e humos de minhoca também devem servir bem, mas cuidado para não deixar o solo muito ácido, mantenha sempre o ph por volta de 5; para diminuir a acidez usa-se calcário ou casca de ovo em pó (use pouco) na terra; Porém, ela se desenvolve muito bem mesmo sem todo esse controle;

Floração e tempo de vida

Outras formas de germinação:

Depois de furadas as sementes (um furo o suficiente para atravessar a casca superficial, quando a agulha ou alfinete fica enfincado de leve, sem atravessar a semente), coloco-as em um pote pequeno forrado com bastante algodão, e sempre enxarcados. Coloco as sementes entre-cobertas nesse algodão (não tampo total, nem deixo total expostas; ficam entre-cobertas)... e vou sempre deixando o algodão enxarcado.

Em 5 dias a raíz já está com +/- 1cm e já pode ser passada para a terra, com a ponta voltada para baixo! Tenho 100% de germinação com Argyreia assim.

Ah, e antes de furar as sementes, eu as deixo de molho por 1 dia em água... temperatura ambiente do começo ao fim... algumas tem alguma rachadura e germinaram só com esse processo, não necessitando furar.

A semente é bem dura de se furar... é até aconselhavel segurá-las com um alicate, e com a outra mão usar um alfinete, pois tem apoios, e ir girando e forçando contra a casca.

pescabr

 318 798

888 412 1289018

1814321

520

419 488 71

356 Itens