viagra natural

Newsletter

50 sementes efedra (ephedra sinica) Ver ampliado

25 sementes efedra (ephedra sinica)

A Efedra (Ephedra sinica) é uma planta da família das Ephedraceae, usada na China há mais de 5000 anos ..

Mais detalhes

Disponibilidade: Este produto não está mais em estoque


Avise-me quando disponível

R$ 12,90

À venda Em oferta!

30 outras opções

Anterior
Próximo

Clientes que compraram este produto também compraram...

O que é a Efedra?
A Efedra (Ephedra sinica) é uma planta da família das Ephedraceae, usada na China há mais de 5000 anos para tratar problemas de asma e infeções respiratórias. Variedades da erva são cultivadas também na Europa, Índia, América do Norte, Austrália e Afeganistão. A Efedra americana, originária do clima seco do sudoeste, era usada pelos primeiros colonos e conhecida como “chá de mórmon” e “chá de índia”. Também era usada no tratamento de dores de cabeça, febres, constipações e febre dos fenos.

Hoje em dia compostos derivados desta erva encontram-se em muitos medicamentos sem receita médica para constipações e alergias.

História
A Efedra é usada na medicina tradicional chinesa há mais de 5000 anos (Castleman 1995). Espécies relacionadas crescem em muitas outras partes do planeta. Por exemplo, a Ephedra antisyphilitica é originária da América do Norte, e foi introduzida pelos

Índios Americanos aos colonos mórmones, os quais acreditavam que o seu chá (chá de mórmon) prevenia a sífilis (Taylor, 1965).

Enquanto que se sabe que a Efedra é usada na medicina chinesa há pelo menos 5 milénios, esta pode ter sido usada há muito mais tempo, visto que foi encontrada também num cemitério com mais de 60000 anos no Iraque, juntamente com outras plantas medicinais (Chevallier, 1996).

“A origem da medicina chinesa perdeu-se nas lendas, mas a autoridades concordam que os médicos chineses começaram a receitar chás de Efedra para constipações, asma, e febre dos fenos por volta de 3000 AC” (Castleman, 1995).

O primeiro relatório escrito sobre o uso da Ephedra sinica é de Pen Ts'ao de Shen Nung, uma ervanária chinesa. Este foi escrito em 2800 AC, e consta 366 drogas naturais, incluindo a Ephedra sinica (Griggs, 1982). É possível que os Gregos Antigos tivessem conhecimento da Efedra e das suas propriedades medicinais. Um escritor da Roma Antiga chamado Pliny descreveu uma planta chamada "Efedrona", usada pelos Gregos.

Todavia, os Gregos usavam a Efedra para os mesmos fins que os Chineses, mas desconhece-se se obtiveram esta informação dos Chineses ou se a descobriram sozinhos (Schultes e von Reis, 1995).

O interesse da medicina ocidental na Efedra começou em 1923, com a demonstração de que o alcaloide isolado da efedrina causava uma série de efeitos farmacológicos. A efedrina foi sintetizada em 1927, e desde então tanto a efedrina como a pseudo-efedrina são usadas intensivamente em medicamentos sem receita médica para constipações e alergias.

Botânica

A Efedra faz parte da família Ephedraceae.
A Ephedra sinica cresce 30 a 50 cm em altura, tem caules longos e finos, e pequenas folhas reduzidas a escamas nas ligações.

Os estames e os pistilos encontram-se em flores separadas, e as sementes estão dentro de cones (Grieve, 1971). Propaga-se a partir da semente no outono, ou pela divisão das raízes na primavera ou no outono. Cresce sobretudo em áreas desérticas e requer solo seco (Chevallier, 1996). A colheita dos caules para uso medicinal faz-se no outono, antes da primeira geada, pois a colheita tardia melhora a eficácia da droga (Taylor, 1965). As espécies relacionadas crescem na América do Norte e na Índia, mas têm composições químicas ligeiramente diferentes e, por isso, diferentes propriedades medicinais (Chevallier, 1996). A Ephedra sinica cresce melhor em desertos arenosos ou rochosos e nas montanhas. As latitudes com temperaturas quentes e menos de 20 cm de chuva anuais são próprias para o crescimento da Efedra. A Efedra é uma planta xerófita capaz de crescer em condições áridas e semi-áridas.

Os caules com ligações da Efedra são os órgãos foto-sintéticos principais da planta. A planta tem folhas minúsculas, tipo escamas, opostas, que funcionam apenas brevemente quando se formam, e logo depois perdem a clorofila e tornam-se castanhas. Os caules são fortes, relativamente flexíveis, e não têm casca durante vários anos.


Efeitos
Talvez fosse melhor chamar a esta secção “efeitos secundários”, pois estes efeitos baseiam-se nas qualidades da Efedra para além do alívio de dores ou de sintomas sérios. Há algumas décadas as pessoas tornaram estes efeitos secundários as qualidades principais da Efedra, de acordo com o seu estilo de vida. Várias preparações naturais são feitas de Efedra. Todas elas contêm efedrina e são usadas como suplementos alimentares para emagrecer, assim como estimulantes. Isto deve-se a que a Efedra tem um efeito semelhante ao da adrenalina própria do corpo ou da anfetamina química.

Muitas preparações são atualmente comercializadas como alternativas legais do “ecstasy”. A efedrina estimula o sistema nervoso central, dando energia e aumentando o estado de alerta. Uma dose maior de Efedra pode dar uma sensação de formigueiro agradável na

cabeça e também no resto do corpo. A Efedra funciona um pouco como o XTC, sendo apenas um pouco mais suave na sua ação. A Efedra tem um efeito ligeiramente diferente no corpo de cada pessoa, mas normalmente dá a mesma sensação de empatia do XTC.

A efedrina aumenta a rapidez do metabolismo, fazendo com que o corpo queime as gorduras e o açúcar com maior eficácia. Mobilizando a gordura acumulada e as reservas de hidratos de carbono, a efedrina reduz o apetite. A melhor maneira de não acumular peso continua a ser ingerir menos alimentos e aumentar a atividade física diária. A Efedra pode ser uma ajuda importante na implementação da dieta e do regime de exercício escolhidos.

A efedrina tem uma composição química bastante semelhante à da adrenalina, a qual desempenha a seguinte função no teu corpo: os vasos sanguíneos expandem-se e as batidas cardíacas aceleram. Isto faz com que o sangue seja bombeado mais rapidamente através do corpo. A função principal do sangue é fornecer oxigénio às células do corpo. Estas células precisam de oxigénio para produzirem energia através da queima das gorduras do corpo. Todo este processo é acelerado pela Efedra.

Uso medicinal
O uso natural da Efedra na China atual é muito semelhante aao uso histórico. Toma-se frequentemente para aliviar arrepios, febres, tosses e pieiras, e também se toma em forma de pó misturada com remânia (Rhemannia glutinosa) para tratar deficiências “yin” dos rins (Chevallier, 1996). A Efedra usa-se atualmente como medicamento natural nos países ocidentais numa decoção para tratar asma, febre dos fenos, início de constipações e gripes fortes, para aumentar a tensão arterial, e possivelmente para iniciar a menstruação (Chevallier, 1996). Também se usa em forma de tintura para aliviar o reumatismo e para dores em geral(Chevallier, 1996).

Também se pode misturar com Lobélia para tratar a asma; com Equinácea para a febre dos fenos. O chá natural é uma mistura menos forte, e a dosagem mais fácil de controlar. Preparar chá de mórmon com Efedra é fácil.

Para preparares duas chávenas junta 10 gramas da erva à água e deixa ferver durante 10 minutos. Depois coa a água, por exemplo com um filtro de café. Se necessário adiciona açúcar a gosto.
Avisos
Nunca tomes Efedra se estiveres grávida ou se tiveres diabetes, problemas cardíacos ou tensão alta. Não mistures Efedra com medicamentos para a asma ou inibidores da MAO como antidepressivos ou Yohimbe. Não uses Efedra por mais de dois meses.

Contra-indicações
A efedrina pode causar tremores, insónias, nervosismo, palpitações cardíacas e aumento da tensão arterial.

Misturas
Para aumentar os efeitos estimulantes, a Efedra mistura-se geralmente com guaraná, cafeína e teína (café e chá), noz de cola, chá verde, raiz de salgueiro branco e erva-mate. Estas misturas também ajudam a emagrecer. Estudos provaram que a mistura da Efedra com aspirina causa maior emagrecimento a curto prazo do que a Efedra apenas.

Cultivo

As sementes da Efedra plantam-se nos princípios da primavera. Durante o primeiro ano do cultivo as plantas devem ser regadas e completamente libertas de ervas daninhas. Os caules colhem-se geralmente após quatro anos de cultivo, e durante a estação do florescimento, quando o conteúdo alcaloide está mais alto. A Ephedra sinica não se colhe durante os meses de verão, pois o seu conteúdo alcaloide reduz-se quando os caules estão completamente hidratados pelas chuvas de verão.
Vê www.ephedra.nu/uk_botanical2.html para um relatório extenso (em inglês) do cultivo da Efedra.

ultivo e propagação

A éfedra é forte e não precisa de muita atenção. Planta as sementes a uma temperatura de cerca de 20ºC (68ºF). Cultiva dentro de casa ou num clima quento e seco, sem geada. Cresce bem em terra normal argilosa e em terra arenosa com muito sol e pouca água. Propaga-se normalmente pela divisão dos cepos na Primavera e semeando as sementes num solo ligeiramente arenoso no princípio da Primavera. É excelente para cobrir ladeiras rochosas.

Colheita
As pontas dos ramos podem ser colhidas e secadas a qualquer altura desde que a planta não tenha sido desnudada ou os ramos cortados para lá dos botões viáveis.
Para produzires sementes precisas de plantas masculinas e femininas.

Nível 
Kevin b
2017-01-14

efedra

muito boa

Nível 
Kevin b
2017-01-13

erva estimulante

muito utilizada

Escreva seu comentário

25 sementes efedra (ephedra sinica)

25 sementes efedra (ephedra sinica)

A Efedra (Ephedra sinica) é uma planta da família das Ephedraceae, usada na China há mais de 5000 anos ..

Escreva seu comentário